Sobre o Projeto

Viabilizado pelo Programa de Incentivo à Cultura de São Paulo – ProAC ICMS, tendo como patrocinador a BIOSEV, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Pontal e realização por conta da empresa Comunica Relações Públicas e Museu da Cana, o projeto é uma ação educativa para fomentar visitação especializada ao Museu da Cana, localizado em Pontal, estado de São Paulo. Une cultura e educação em uma experiência que conta com esforço sinérgico para preservação do patrimônio imaterial manifestado no entorno do Museu.

O projeto beneficiou entre os anos de 2018 e 2019 aproximadamente 1300 crianças, do 4º. ano do ensino fundamental da rede pública municipal de Pontal, que fazem uma visita temática ao Museu da Cana precedida de ação educativa que acontecem em sala de aula, enquanto conteúdo curricular, conduzidas pelos docentes previamente capacitados nas temáticas relacionadas ao projeto e municiados com material pedagógico que oferece recursos para a aprendizagem baseado na BNCC – Base Nacional Comum Curricular, tratando de temas como diversidade cultural e questões do patrimônio material e imaterial.

O ponto alto do projeto é a visita dos alunos ao Museu da Cana, quando eles são recebidos com atividades educativas baseadas especialmente nas artes cênicas e música utilizadas de forma a difundir os conteúdos relacionados ao projeto.

O propósito é provocar o interesse dos estudantes pelas questões do patrimônio cultural abrigado no Museu da Cana, em sua dimensão material representada por seu rico acervo e em sua dimensão imaterial representada pelas potentes manifestações culturais presentes na região.

Temática

Trata da preservação do patrimônio cultural imaterial acolhido no Engenho Central, localidade que aglutina uma série de manifestações de cultura popular que aconteciam e acontecem nesta região do estado de São Paulo, tendo como protagonista o trabalhador rural e sua produção simbólica da bens culturais relacionados à cultura da cana de açúcar.

A proposta deste projeto é contar a história do Engenho Central pela ótica contextual dos antigos moradores que habitavam a primeira colônia construída na Fazenda Engenho Central e que servia de moradia para seus trabalhadores. Colônia esta que foi derrubada por volta de 1974 para construção de uma nova área de moradia, ainda chamada de “colônia”, que é ocupada até os dias atuais por antigos moradores.

Devido à riqueza histórica desta população foi preciso definir um recorte contextual para dar início à construção de conhecimentos relativos aos desdobramentos do tema. Assim, após o convívio com representantes locais, identificamos como escopo temático do trabalho relatar a vida cotidiana da antiga colônia, por meio de suas manifestações de cultura popular, tais como, folguedos, festas e brincadeiras realizadas no local, sendo algumas destas atividades realizadas até os dias atuais pelos próprios moradores da colônia. Este recorte é extremamente representativo para estas pessoas, que reconhecem nestas manifestações o patrimônio afetivo imaterial que deve ser difundido para a contemporaneidade.

Nas diversas rodas de conversas com os moradores da colônia é possível identificar que falar das festas, folguedos e brincadeiras realizadas no local traz em si uma grande característica afetiva, sendo este um ponto fulcral e de grande identificação para estas pessoas. Desta maneira definiu-se como prioridade do Projeto o preservar e difundir o patrimônio intangível destes indivíduos com o propósito de legitimá-los como sujeitos históricos.

Dinâmica

Como referencial teórico do trabalho pedagógico tem-se Paulo Freire e sua visão do papel dos museus na educação. Como referencial teórico que sustenta a pesquisa histórica destaca-se o trabalho de Antonio Candido, apresentado em seu livro “Os Parceiros do Rio Bonito”.

AÇÕES ESTRUTURANTES

O projeto tem como seu recurso estruturante um texto histórico especialmente elaborado para o projeto “Colhendo Memórias” que embasa a produção de todos seus recursos, incluindo o vídeo documentando a história oral reminiscente das épocas passadas e atuais, peça âncora do Projeto “Colhendo Memórias: museu e escola”.

AÇÕES NAS ESCOLAS

Oferta de material pedagógico para os educadores trabalharem previamente à visita ao Museu da Cana os conteúdos relacionados ao projeto em sala de aula.

Material pedagógico entregue aos professores composto de:

Recurso 1 – Texto histórico, elemento central do projeto, pois é o material que dá suporte a todo o trabalho do projeto “Colhendo Memórias: museu e escola”. Por meio do texto histórico é relatado o processo de constituição da história rural brasileira, bem como seus hábitos e costumes; (acesse aqui)

Recurso 2 – Vídeo, contendo um documentário realizado no Museu da Cana, sobre a vida dos trabalhadores rurais regionais. Para ver o vídeo clique aqui;

Recurso 3 – Pranchas contendo propostas de atividades em sala de aula por meio de planos de aula; – atividades práticas por meio de brincadeiras tradicionais da cultura da infância; – sugestões de conteúdos complementares à visitação ao Museu da Cana como um recurso para o planejamento das aulas relacionadas às temáticas que permeiam o projeto; (acesse aqui)

Recurso 4 – Envelope com conjunto de pranchas, contendo imagens com atividades direcionadas ao professor para aplicação em sala de aula, relacionadas diretamente ao texto histórico; (acesse aqui)

Recurso 5 – Envelope contendo algumas pranchas com imagens para a atividade do Varal de histórias; (acesse aqui)

Recurso 6 – CD com as músicas da peça “Colhendo Memórias”. (Ouça no Spotify)

AÇÕES NO MUSEU

Visita temática ao Museu compostas por um conjunto de ações pensadas para contextualizar a aprendizagem junto às crianças na faixa dos 9 anos. Importante destacar que o projeto oferece também o transporte para as escolas visitantes.

Chegança

Cortejo de recepção da classe

Oficina

Elaboração de estandartes

Visita Educativa

Visita ao Museu da Cana

Teatro

Apresentação exclusiva do projeto

Lanche

Com itens da culinária caipira

Roda de Cantoria

Com muita diversão e alegria

Ficha Técnica

  • Idealização: COMUNICA RELAÇÕES PÚBLICAS
  • Curadoria de Conteúdos e Produção Executiva: Maria Esteves
  • Gestão do Museu da Cana: Leila Heck
  • Administração: Lucia Monteiro
  • Consultor artístico pedagógico: Dino Bernardi
  • Projeto pedagógico: Dino Bernardi e Maria Fernanda Vanin Menezello
  • Textos históricos: Tania Registro e Ana Luiza Gentil
  • Produção local: André M. Fernandes
  • Supervisão Ação Educativa: Marion Emídio
  • Texto peça: Ana Luiza Gentil e Dino Bernardi
  • Arte educadores: Celina Magalhães, Eudóxio Beato, Marion Emídio e Toninho Costa
  • Músicos: Lucas Oliveira e André M. Fernandes
  • Atrizes: Adriana Scannavez e Cinthia Vendruscolo
  • Produção musical: Lucas Oliveira
  • Composição músicas: Lucas Oliveira e Dino Bernardi
  • Composição letras: Ana Luiza Gentil e Lucas Oliveira
  • Cenografia: Dino Bernardi e Eudóxio Beato
  • Montagem cenário: Gilvan Pacheco
  • Design gráfico: Fusion Creative Studio
  • Revisão: Alice Heck
  • Assessoria de imprensa: Outras Palavras
  • Comunicação digital: Inova House
ficha-tecnica-2019
Rolar para o topo